Buscar

Projeto de Gualberto torna Festa do Mastro de Capela patrimônio cultural de Sergipe


Os deputados estaduais aprovaram na sessão desta quarta-feira (12) o projeto de lei de autoria de Francisco Gualberto (PT) que declara Patrimônio Cultural Imaterial do Estado de Sergipe a "Festa do Mastro", evento que ocorre anualmente no mês de junho, na cidade de Capela. “Atravessamos momento difícil, no qual as famílias vivem momentos de tensão, ansiedade e tristezas, com muitas perdas, e com isso a gente percebe que as pessoas estão construindo outra dinâmica de vida. As atividades artísticas, por exemplo, só podemos ver através de algumas lives na televisão. E outras manifestações culturas, assim como tradições culturais de cada cidade, estão paralisadas”, disse o deputado Gualberto.

Segundo o autor, o projeto que torna a Festa do Mastro de Capela patrimônio cultural de Sergipe atende a um pedido do vereador Tony Vieira (PL). “Ele é filho da cidade, se preocupa com as questões culturais e tem afinidade com as tradições em sua terra e em Sergipe. Por isso apresentamos esse projeto, e nesse momento difícil pelo menos iremos dar valor à existência dessas tradições que são importantes para qualquer sociedade do mundo”, reforçou Francisco Gualberto.

“Quando o vereador Tony me pediu para apresentar o projeto, fiquei bastante agradecido por isso. Vamos torcer para que Deus nos ajude, esperar que esse quadro de pandemia se altere e que a gente tenha vacina para todos. Para que em algum tempo a gente esteja tratando dessa tradição cultural ao vivo, praticando ou assistindo a essa festa tão importante, como tantas outras que existem no estado de Sergipe”, disse o deputado, que é vice-presidente da Assembleia Legislativa de Sergipe.

A Festa do Mastro de Capela é realizada há mais de 81 anos e foi criada por um grupo familiar, os Irmãos Melo, Napoleão, Nelson, Wilson e Anderson. É uma manifestação cultural que foi instituída pelas Leis Municipais nº 510/2018, 539/2019 e 557/2019, tornando-a um Patrimônio Cultural, Histórico, Religioso, Artístico e Ambiental do Município de Capela. A festa é uma atividade que movimenta milhões de recursos financeiros e gera muitos empregos temporários diretos e indiretos. “É um sentimento muito peculiar para o povo capelense, sendo um marco para toda a região, um referencial cultural, histórico do Estado de Sergipe”, justificou Gualberto.


Assessoria de Imprensa – Gilson Sousa – DRT 660/SE

Foto: Tarcisio Dantas



0 comentário