Buscar

Gualberto pede o fim da compra e venda de votos nas eleições de Sergipe



Durante sessão remota da Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese) nesta terça-feira, 17, o deputado estadual Francisco Gualberto (PT) disse que a discussão sobre comercialização de votos precisa se aprofundada. “As próximas eleições precisam de uma justiça eleitoral que aplique mais a lei ao pé da letra”, cobrou, lembrando que atualmente a lei eleitoral determina que é crime comprar e vender o voto. Se um candidato for flagrado numa situação dessa, a mínima que seja, ele pode ser punido por abuso de poder econômico.

“O pior é que muitas vezes os que tentam extorquir ou chantagear os candidatos querendo vender o voto, depois são testemunhas para condenar aquele que é o pseudo-comprador. Mas o aspecto da lei que trata da venda do voto não tem sido discutido no Brasil, e nós precisamos fazer esse reparo”, admite o parlamentar. “Se não houver investida contra a chantagem da venda do voto fica difícil ter a democracia mais clara, e mais legitimidade nos resultados eleitorais”.

De acordo com Gualberto, que é vice-presidente da Alese, a lei eleitoral precisa ser aplicada também para quem vende o voto. “Porque não existe comprador de produto que não está à venda. É um assunto profundo, mas nós que defendemos a democracia e a importância do Poder Legislativo, sabemos que é preciso fazer essa investida”, disse o deputado.

Para ele, caso a justiça eleitoral não atue com mais rigor, a intervenção fica ‘meia-boca’. “Busca-se condenar alguém que, por ventura, fez uma oferta, e nada se diz contra aquele que abertamente, insistentemente, diz que só vota se receber dinheiro. E não é uma pessoa só que diz isso. São muitas. Não adianta negar a realidade social’, garante, revelando que no domingo passado, dia da eleição municipal, recebeu informações de muitos candidatos que enfrentaram essa realidade. “O Judiciário tem que dizer que não pode comprar voto, e que também não pode vender voto. É preciso encontrar uma forma de fazer isso para qualificar ainda mais a democracia brasileira”.

Na mesma sessão remota, o deputado Francisco Gualberto aproveitou para parabenizar prefeitos aliados que foram eleitos em cidades do interior, a exemplo de Alba, em São Francisco; Ricardo Roriz, em Santana do São Francisco; Dr. Mário, em Aquidabã; Marcos Santana, de São Cristóvão. “Aos que se elegeram e fazem política conosco, quero dizer que o mandato continuará fazendo o possível para contribuir com essas cidades e essas pessoas”.

O deputado também parabenizou “aqueles que fizeram política conosco e não conseguiram lograr êxito na eleição”, como Luciano do PT, em Macambira; Ivan do Ônibus, em Salgado; o grupo de Manoel de Rosinha, em Porto da Folha; Ginaldo, em Indiaroba; Anderson, em Umbaúba. “Todos eles lutaram em defesa da democracia e buscaram os mandatos, mas infelizmente nem sempre a gente vence”. Por fim, Gualberto parabenizou os muitos vereadores aliados que conseguiram sucesso nesta eleição, a exemplo de Chico de Areia Branca, Ribeiro de Salgado, Artur de Estância, além de outros em Capela, Propriá e outras cidades.


Assessoria de Imprensa – Gilson Sousa – DRT 660/SE

2019 Todos os direitos reservados. Equipe de comunicação de Francisco Gualberto