Buscar

Gualberto faz defesa contundente da Assembleia Legislativa de Sergipe


O deputado estadual Francisco Gualberto (PT), vice-presidente da Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese), fez nesta quinta-feira (15) um pronunciamento contundente em defesa da Casa que abriga o trabalho de 24 deputados estaduais. O motivo da defesa foi rebater declarações consideradas inapropriadas feitas por integrantes da Casa à imprensa sergipana questionando a eficiência e o papel da Assembleia. “Quero dizer que me coloco frontalmente contra essas declarações que tentam diminuir o valor do parlamento estadual. As assembleias são os setores mais democráticos que existem dentro da vida política de qualquer país democrático”, disse Gualberto, lembrando que naquele ambiente cabe a atuação de qualquer pessoa de qualquer raça, credo, classe social ou ideologia de gênero. “É o que de mais plural existe dentro da democracia”.

Para Gualberto, os ataques não são bem vistos pela sociedade. “Eu não fico calado quando alguém ataca a Alese. Compreendo até a necessidade de querer aparecer, se sobrepor. Sei que algumas pessoas têm os seus perfis, suas marcas de caráter, pois é natural em qualquer agrupamento da vida. Mas quem ataca a instituição provoca um desserviço ao povo de Sergipe. Talvez seja a forma de esconder suas limitações”, aponta o deputado. Segundo ele, a Alese é um dos parlamentos mais eficientes e competentes de todo o Brasil. “Temos um conjunto de deputados, de várias legislaturas, dos mais responsáveis que a gente pode ver”, garante.

Para justificar sua tese de eficiência e importância do parlamento estadual, Gualberto citou inúmeros exemplos. Entre eles, a execução das emendas parlamentares impositivas de 2020 que atenderam várias necessidades da população durante o auge da pandemia do coronavírus. “Todos abrimos mão das emendas que tínhamos direito e permitimos que o governador, ao Invés de liberar as emendas para finalidades mais abrangentes nos municípios, pudesse usar os recursos para ajudar o povo sergipano a enfrentar esse momento difícil da pandemia, principalmente em época de negacionismo”, ressaltou Francisco Gualberto.

Ainda em relação às emendas impositivas, ele lembra que para 2021, no mínimo 50% precisam ser indicadas para a área de saúde. Em 2020, por exemplo, ele já havia indicado R$ 560 mil para o Lacen, laboratório público de grande importância para Sergipe. O deputado Gualberto citou também projetos importantes de sua autoria que foram aprovados nos últimos anos pela Alese. “Na verdade, a Assembleia é o grande barco que faz navegar as ações de cada deputado”, afirma. Entre esses projetos importantes, que viraram lei, estão a dispensa do pagamento de caução em hospitais privados antes do atendimento; e o projeto de lei que isenta de pagamento de taxas de segunda via de documentos as pessoas que foram vítimas de roubos ou furtos. “Sozinho eu não aprovaria nada. Por isso ressalto a importância da Assembleia Legislativa e seus deputados. Se eu não estivesse nessa Casa não teria alcance para beneficiar a população sergipana”.

“Portanto, fico a pensar: se todo ser humano usar a Lei de Gerson, que tira vantagem de tudo, para suprir suas deficiências ou querer sucesso, onde nós vamos parar? Por isso não me conformo com ataques à Alese. Não me calo, e quando a gente vai ver o tamanho da mentalidade política de quem está querendo abater a Assembleia Legislativa, veremos que será preciso medir por milímetro. Chegar ao desnível de querer abater a Assembleia Legislativa para se promover, não aceitarei enquanto estiver nessa Casa”, afirma Francisco Gualberto. “Por isso digo com muita convicção: diferente dos que atacam a Alese, me apresento com muito orgulho à sociedade sergipana dizendo que um grande trunfo que tenho para apresentar são as experiência adquiridas nesta Casa parlamentar”.


Assessoria de Imprensa – Gilson Sousa – DRT 660/SE

0 comentário