Buscar

Gualberto destaca construção de casas populares em Aracaju


O deputado estadual Francisco Gualberto (PT), vice-presidente da Assembleia Legislativa, destacou hoje (7) uma importante ação da Prefeitura de Aracaju para reduzir o déficit habitacional na capital. Na tribuna, Gualberto informou que foi assinado nesta quarta-feira um convênio entre a PMA e a Caixa Econômica Federal, para execução da infraestrutura e construção de casas na Ocupação das Mangabeiras, localizada no bairro 17 de Março. O empréstimo é de R$ 116.767.847,00 com contrapartida do município de R$ 7.934.400,00. “É um projeto com uma importante visão social, tem sensibilidade e humanismo colocados em prática. Está de parabéns, a meu ver, a administração do prefeito Edvaldo Nogueira”, disse Gualberto.

“Esses recursos darão conta da construção de 1.102 casas, para pessoas que vivem em situação de muita dificuldade. De início vai beneficiar 813 famílias que já estão cadastradas e vivem em ocupações, em situação de precariedade. Portanto, trata-se de um projeto moderno, com calçadas com acessibilidade. Enfim, algo importante para um momento em que viemos em Sergipe e no Brasil”, disse Francisco Gualberto, destacando dois aspectos: a construção de moradia para quem precisa e a geração de emprego e renda no setor da construção civil.

“A construção civil é uma área na qual a tecnologia ainda não usurpou totalmente a mão de obra humana. Por isso essa área gera muito emprego no Brasil. E essa ação da prefeitura de Aracaju tem dois aspectos fundamentais: o atendimento a pessoas que vivem em situação precária de moradia, e a geração de emprego e renda, que reflete no estado de Sergipe”, afirmou o deputado.

De acordo com a prefeitura, com esta operação de crédito a gestão implementará políticas públicas voltadas para a construção das habitações, além de realizar ações de melhoria da infraestrutura urbana, da mobilidade e do saneamento básico, assim como a regularização da ocupação, garantindo aos seus moradores condições dignas de moradia e mais qualidade de vida. Os recursos para a obra são oriundos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).

Assessoria de Imprensa – Gilson Sousa – DRT 660/SE

2019 Todos os direitos reservados. Equipe de comunicação de Francisco Gualberto