Buscar

Deputado sugere apresentação de Cartão de Vacinação para pessoas acessarem prédio da Alese


A imprensa nacional divulgou recentemente que a taxa de transmissão do coronavírus tem aumentado no Brasil nos últimos dias. A taxa subiu para 1,04 esta semana, segundo levantamento do Imperial College de Londres divulgado na terça-feira (2). Em tese, cada 100 pessoas contaminadas transmitem o vírus para outras 104. Na semana passada, a taxa estava em 0,68. Por conta disso, o deputado estadual Francisco Gualberto, vice-presidente da Assembleia Legislativa de Sergipe, sugeriu hoje, dia 3, que a Casa parlamentar exija a apresentação do Cartão de Vacinação para as pessoas acessarem o prédio da Alese, que fica no Centro de Aracaju.

A exemplo de outros Poderes em Sergipe, como o Judiciário e o parlamento da capital, Gualberto sugere a apresentação do cartão na portaria da Alese para que todos se sintam mais seguros no ambiente. “Porque se o cidadão já tomou a primeira dose, é um sinal de que ele não é um negacionista, um anti-vacina, e não tem a intenção de colocar ninguém em risco. Caso contrário, algo não estará certo”, disse, assegurando que a medida é “para que a gente tenha mais um grau de tranquilidade ao conviver aqui na Assembleia. E não somente por isso. É para que a medida também sirva de incentivo para que as pessoas se vacinem”.

De acordo com o deputado, nos últimos meses o Brasil assistido a uma sensação de relaxamento por parte da população a respeito da pandemia. “E também já estamos vendo governantes, como no Rio de Janeiro e São Paulo, fazendo portarias a respeito da liberação do uso da máscara em ambientes abertos. Eu não sou cientista, mas temos pouco mais de 70% da população do Brasil vacinada com 1 dose, e pouco mais de 50% com 2 doses. E é de conhecimento público que a imunidade só acontece duas semanas depois da segunda dose. Portanto, é fácil concluir que o vírus ainda está circulando”, alerta Francisco Gualberto.

Diante de tudo isso, o deputado lembra também que há risco de contaminação, mesmo para os vacinados. “O que ocorre com a vacina é que ela evita consideravelmente gravidades e mortes, mas não evita contaminação”, disse. De acordo com a imprensa nacional, essa é a primeira vez, em um mês, que a taxa R fica acima de 1, o que significa que o ritmo de contágio está acelerando. Especialistas dizem que o aumento da taxa R significa que o vírus da Covid está circulando mais pelo Brasil por causa das flexibilizações, mas eles afirmam que esse aumento não significa que a situação esteja fora de controle.


Assessoria de Imprensa – Gilson Sousa – DRT 660/SE

Foto: Joel Luiz – Agência Alese de Notícias

0 comentário