Buscar

Gualberto condena baixarias na campanha eleitoral de Valadares Filho



A divulgação através das redes sociais de um vídeo agressivo maculando as imagens de Lula, Dilma, Eliane Aquino e Edvaldo Nogueira causou uma forte reação dos deputados do Partido dos Trabalhadores na Assembleia Legislativa na sessão desta terça-feira (4). Tanto Francisco Gualberto, líder do governo, quanto Ana Lúcia condenaram o vídeo atribuído à campanha de Valadares Filho na disputa pela Prefeitura de Aracaju.

“Uma campanha nojenta, oportunista, de baixo nível, coisa de moleque, de quem acha que vai encurralar o adversário na tentativa de chegar à prefeitura. Para mim, a disputa tem que ser de projetos de governo”, disse Francisco Gualberto. “Não culpo diretamente nem o candidato Valadares Filho nem o vice Pastor Antônio, mas recomendo cuidados com esse tipo de material produzido pelo pessoal da campanha”, afirmou.

O referido vídeo (uma animação gráfica) tem como mote a corrupção na Petrobras e diz que os petistas “mamaram e querem continuar mamando”. Neste caso, Gualberto lembrou que nem Edvaldo e nem Eliane nunca tiveram seus nomes citados em qualquer escândalo e por isso o vídeo é agressivo e indevido. “Pelo contrário. A Operação Navalha e outros escândalos, como o do Banestado, envolvem o grupo deles. Portanto, esse setor não tem moral para fazer ataques desse tipo. Quanto cinismo. Corruptos denunciados com inquéritos rolando na justiça federal”, lembrou o deputado.

“Não dá para engolir calado uma campanha feita por Amorim, André Moura, Eduardo Cunha e Fernando Bezerra dizer por aí que é o novo. Por isso não posso ouvir calado meus companheiros sendo atacados injustamente”, continuou o líder do governo. “Quem tem como escudo André Moura não pode vir com discurso moralista. E nós não podemos aceitar calados. Nunca desrespeitamos Valadares Filho, por isso cobramos respeito. Não somos um time de covardes, mas também não queremos agressividade”.

Na tribuna da Alese, o deputado Francisco Gualberto lembrou que no início desta semana a justiça federal aceitou denúncia contra um dos maiores lideres do PSB, Fernando Bezerra, por envolvimento no caso de corrupção da Petrobras. Existe inclusive a suspeita de que o avião em que viajava Eduardo Campos – que caiu no dia 13 de agosto de 2014 - havia sido comprado com dinheiro da corrupção. “Quer dizer que a corrupção no PSB vem dos céus, e no PT vem dos infernos?”, questionou Gualberto, dizendo que o PSB foi liderado por Eduardo Cunha e obediente a ele no processo de impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff. “Mas nem por isso posso afirmar que todos os integrantes do partido são corruptos. Porque não são”.

Diante da situação, Gualberto apelou aos integrantes do PSB e PSC que façam uma campanha eleitoral mais limpa, que orientem seus assessores a não baixar o nível e produzir material que priorize o projeto de governo. “Não é do nosso estilo reagir com tanta dureza, mas com esse nível de provocação do adversário, não tem jeito”, reforçou Gualberto, lembrando que no Brasil existem membros de quase todos os partidos envolvidos em corrupção, inclusive do PSB, PSC, PT, PMDB e PSDB. “Iremos reagir toda vez que formos atacados injustamente. Não ficaremos calados”, afirmou.

Assessoria de Imprensa – Gilson Sousa – DRT 660/SE


2019 Todos os direitos reservados. Equipe de comunicação de Francisco Gualberto