Buscar

Gualberto diz que líder sindical precisa ter ética e sabedoria



O líder da bancada de governo na Assembleia Legislativa, deputado Francisco Gualberto (PT), disse que alguns sindicalistas do serviço público precisam ter mais ética e sabedoria na condução dos trabalhos que envolvem suas respectivas categorias. O deputado tem um histórico grande de contribuições significativas em várias negociações entre o governo e categorias diferenciadas de trabalhadores. No entanto, tem consciência de ser incompreendido algumas vezes. “Mas não faço política com pressão, com medo. Ninguém me pressiona a nada e por isso não mudo de posição. Não tenho apego ao cargo”, disse.

Francisco Gualberto lembra que existem representantes de servidores de categorias distintas que já o procuraram diversas vezes no gabinete pedindo sua intermediação e sempre foram atendidos. Mesmo assim, já deram às costas ao deputado durante seus pronunciamentos na tribuna da Casa. “E quando me encontra, não apenas nega a minha ajuda, mas me coloca como adversário da causa”, disse Gualberto. “Mas isso não me abala, só me deixa mais corado”.

Episódio marcante se refere às discussões, confecção e aprovação do Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos dos servidores públicos (PCCV), que tiveram início ainda no governo de Marcelo Déda. Foram inúmeras conversas com o governador e com secretários de pastas distintas, todas acompanhadas por dirigentes do Sintrase na época em que Valdir Rodrigues coordenava o sindicato. “Mas esse mesmo Sintrase, capitaneado por outros interesses, agora dá as costas ao deputado. Então, da forma que eles olham para mim, eu olho para eles”.

O parlamentar repudia o comportamento de pessoas que não demonstram coerência quando tentam buscar soluções em nome de uma categoria. “Nesse modelo de comportamento humano eu não acredito. Numa hora eu sirvo para você. Noutra, por conta de interesses alheios, eu já não sirvo mais. Não é correto ser antiético, falsear, negar os fatos. Na política o correto é dizer: ‘tentei fazer algo e não pude’. Portanto, estou chamando a atenção para que as pessoas sejam éticas, assumam suas posições”, afirmou Gualberto.

Segundo o deputado, mesmo com os percalços tem tido muitas alegrias no mandato. Rotineiramente recebe homenagens de trabalhadores e isso fortalece a sua luta. Ele lembra que ajudou na reintegração de 15 policiais civis recentemente e os dirigentes do sindicato da categoria fizeram questão de ressaltar isso durante solenidade oficial. Em aparte ao discurso, o deputado Capitão Samuel também reconheceu as várias participações de Gualberto em discussões que envolvem trabalhadores, principalmente em relação aos policiais civis e militares. “Acho que precisa expor mesmo. É importante para que saibam que estamos aqui cumprindo as nossas funções”, disse.

O deputado Gualberto ressaltou uma relação sadia com dirigentes do Sindifisco construída há anos. “São relações políticas e também de amizade com alguns há um longo período”, confirma. Ele lembra que atualmente existe uma pauta de reivindicações do Sindifisco junto à Secretaria da Fazenda, e vem tentando ajudar no que for possível. O próprio sindicato reconhece que houve avanço em algumas questões ligadas à carreira, mas ainda não é o bastante. “O importante é tentar sempre. As negociações continuam. Por isso precisamos valorizar também as tentativas, e não somente o que conquistamos”, disse.

Assessoria de Imprensa – Gilson Sousa – DRT 660/SE


2019 Todos os direitos reservados. Equipe de comunicação de Francisco Gualberto